óleo de peixe

Óleo de peixe: quais os benefícios e como tomar?

O óleo de peixe é um comprimido capaz de proporcionar uma série de benefícios para a saúde, seja física ou mental.
Conheça aqui mais sobre esse óleo natural, quais são as suas indicações, os benefícios que suas propriedades são capazes de proporcionar e como tomar corretamente:

O que é óleo de peixe?

O óleo de peixe é um suplemento em cápsula que é capaz de trazer uma série de benefícios para o organismo. Os benefícios do óleo de peixe estão diretamente associados às suas propriedades e a sua alta quantidade de Ômega 3, um lipídio da família das gorduras poli-insaturadas, consideradas as mais benéficas para o organismo.

Contudo, mesmo se tratando de uma gordura boa, os ácidos graxos compostos são essenciais, não são produzidos pelo organismo humano, levando em conta a ausência da dessaturase, uma enzima que atua na oxigenação de dois carbonos da cadeia com formação de duas ligações.
O óleo de peixe é originado do tecido de peixes mais oleosos, de água doce ou salgada. Dessa forma, além do ômega 3, dos ácidos graxos, a substância em cápsula também é rica em certos eicosanóides e outras substâncias com potencial para combater a inflamação corporal e doenças como a hipertrigliceridemia, caracterizada pelo nível elevado de certo tipo de gordura, os triglicéridos, no sangue.
O ômega 3, uma vez no organismo, é capaz de colaborar no bom funcionamento do metabolismo, mantendo a saúde das membranas celulares, funções cerebrais e a boa transmissão de impulsos nervosos.
Dessa forma, pelos seus benefícios proporcionados, o óleo de peixe está presente na prevenção e no tratamento de doenças. Contudo, estudos apontam que o consumo excessivo de óleo de peixe é capaz de fazer o seu efeito inverso e trazer prejuízos à saúde.

para que serve o óleo de peixe

Para que serve o óleo de peixe?

Por conta de seus benefícios, o óleo de peixe pode ser indicado em diferentes situações. A ingestão deste óleo natural pode ser recomendada para que haja a reposição de ômega 3, do ácido eicosapentaenoico (EPA) e ácido docosahexaenóico (DHA) e para o controle da taxa de triglicerídeos.
O ácido eicosapentaenoico e o decosahexaenóico, por sua vez, estão entre os tipos de gordura classificados como ômega 3, e podem ser repostos por meio da alimentação. Caso a pessoa não consuma de forma suficiente alimentos de fonte marinha, como peixe e seus derivados, e fontes de vegetais, como suplementação por algas.
Enquanto o ácido eicosapentaenoico atua na sintetização de substâncias químicas, as eicosanoides, ajudando na redução de processos inflamatórios no organismo, o ácido docosahexaenóico é essencial para desenvolvimento e funcionamento do cérebro, já que representa cerca de 8% do peso do órgão.
A reposição do EPA no organismo atua no combate da artrite reumatoide, obesidade e até mesmo algumas doenças cardiovasculares. Já o DHA, atua melhorando sintomas de doenças como a depressão, Alzheimer e distúrbios de comportamento, como déficit de atenção e hiperatividade.

LEIA TAMBÉM: Pernas bonitas: veja aqui como realizar esse sonho!

Quais são os benefícios do óleo de peixe?

Por conta de suas propriedades, com enfoque no ômega 3, o óleo de peixe é capaz de promover uma série de benefícios para o organismo.
Veja aqui quais são as principais vantagens que o óleo de peixe é capaz de proporcionar:

Prevenção de doenças cardíacas

O ômega 3 possui uma ação poderosa no combate de trigliceródeos e do acúmulo de colesterol ruim no organismo. Dessa forma, o ômega 3 e os ácidos graxos que compõem o óleo de peixe são caracterizados como ácidos graxos poliinsaturados, por atuarem protegendo as artérias e veias do sistema cardiovascular.
Assim, as gorduras boas ajudam na diminuição do colesterol, redução da coagulação do sangue, promovendo o relaxamento e reduzindo a inflamação nos vasos sanguíneos.

Melhora do funcionamento do cérebro e sistema nervoso

O cérebro humano é formado por 60% de gordura, com boa parte composta por ômega 3. Levando isso em consideração, a ausência dessa substância pode causar a perda de memória, dificuldade no aprendizado e déficit no raciocínio lógico.
Por um consumo controlado de ômega 3, as células do cérebro são protegidas, ajudando em seu bom funcionamento. O ômega 3 e os ácidos gordos ajudam a melhorar a memória, raciocínio e foco. Pela melhora do fluxo sanguíneos, hormônios e o sistema imunológico podem ser afetados, tendo um efeito significativo para a função cerebral.

Prevenção de problemas respiratórios

O óleo de peixe também pode estar associado ao combate de problemas respiratórios como a asma.
Por meio do seu consumo recomendado por um nutricionista, atuando como um complemento aos demais medicamentos indicados para o tratamento da asma, suas propriedades atuam no combate de crises respiratórias motivadas por diversos fatores.

Prevenção do aparecimento de doenças autoimunes

O ômega 3 ajuda na diminuição do risco de desenvolvimento de doenças autoimunes, que fazem com que o sistema imunológico não reconheça as células saudáveis do organismo, acabando por as atacar e destruir.
Por essa ação, o óleo de peixe é eficiente no tratamento da esclerose múltipla, psoríase, colite ulcerativa, doença de Crohn e lúpus.

Melhora do rendimento muscular

Considerando a ação inflamatória, o ômega 3 motiva a redução da inflamação nos músculos, resultante do impacto proporcionado nas atividades físicas.
Em consequência, os músculos possuem uma recuperação mais rápida, reduzindo as dores após a realização dos exercícios. Entre outros benefícios, o ômega 3 também proporciona uma maior disposição e a otimização do rendimento nos treinos e reabilitação muscular.

Prevenção do câncer

O óleo tem se mostrado eficiente no combate das 3 formas mais comuns do câncer, o de mama, cólon e próstata.
Isso considerando a manutenção das células saudáveis normais de mutação em uma massa cancerosa, bloqueando o crescimento celular indesejado e causando o suicídio das células cancerosas ou apoptose.

Melhora da aparência da pele

O ácido docosahexaenóico é uma das substâncias que compõem as células da pele, dessa forma, uma vez reposta, é capaz de promover uma pele mais hidratada e flexível.
O ômega 3 na pele atua estimulando a produção de colágeno e fortes fibras de elastina, promovendo uma pele mais saudável e mais jovem.
Os prejuízos desencadeados pela exposição solar em excesso, como o câncer de pele e os efeitos do envelhecimento também são amenizados por meio da presença do ômega 3 na membrana celular da pele, graças a sua ação antioxidante.

LEIA TAMBÉM: 9 formas diferentes de preparar o café com canela

oleo de peixe

Como fazer o consumo correto do óleo de peixe?

Antes de se iniciar o consumo de óleo de peixe é importante considerar as suas contraindicações, que envolvem pessoas com alergias a crustáceos de peixes, já que podem sofrer reações adversas e demais complicações.
É muito importante que a indicação e a dosagem parta pelo médico. Normalmente, para um resultado satisfatório, o recomendado é o consumo de 1 a 3 cápsulas por día, de 550mg, ou de 1 a 2 cápsulas de 1100mg, o que varia de caso em caso.
O consumo não deve ser interrompido, para que sejam absorvidos os nutrientes e percebidos todos os efeitos positivos. Além disso, deve-se se tomar o cuidado de não ultrapassar ou esquecer de ingerir o comprimido algum dia
Vale ressaltar ainda que o consumo isolado do óleo de peixe levará um tempo ainda mais prolongado para proporcionar efeitos positivos à saúde, sendo recomendado ser aliado a uma alimentação saudável, exercícios físicos regulares e visitas regulares ao médico. Os cuidados são ainda mais importantes para pessoas com hipertensão, obesidade, diabetes e sedentarismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.